terça-feira, 1 de agosto de 2017

ESTÁGIO

A vida é uma espécie de estágio.
Estamos todos metidos pela idade adentro.
A certa altura temos saudades de nós próprios, são alturas recolhidas, aquelas alturas egoístas, sempre a olhar para trás para termos a certeza que ninguém nos está a espreitar  como quando estamos a comer chocolates sozinhas.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

HÁ PESSOAS QUE FALAM SEMPRE DUAS LÍNGUAS

Tantos sons guardados na garganta.
A clareza das coisas tenta escurecer.
Não sabemos nada do futuro, nunca sabemos nada do futuro mesmo que nos preparemos para ele com alma.
Cansa-me cada vez mais esta forma de não me deixar padronizar, de não baixar a guarda.
Hoje temos um mundo transfronteiriço e criativo mas querem-nos à procura de nada, a não ser a sucessão de pequenas coisas.
Ou nos rimos iguais ao diabo ou sorrimos levemente como anjos papudos.
Vivo num país de alcoviteiros, com gente que adora futilidades. A receita de Salazar foi o cultivo da ignorância com vista à felicidade.
Hoje podemos ver, no entanto quem Vê?
As pessoas calam-se para comer, revisita-se o fascismo em quase todos os actos da vida.
Há apenas duas fábricas de envergadura em Portugal: a do futebol e a da corrupção, embora só uma obtenha resultados compatíveis.
A maioria das pessoas fala duas línguas mas não consegue pensar em nenhuma.
 O regime está luzidio.